7 de mai de 2014

IV – GPS

           Já parou para pensar em como a sua vida seria se não fosse da forma como é? Gideon faz isso o tempo todo. Gideon é um rapaz normal que vive sua pacata vida numa cidade interiorana. Gosta muito de música e literatura. Quando não está trabalhando, está ouvindo música ou lendo os mais profundos e idílicos romances. Mas existe algo que ele gosta ainda mais;
ainda mais do que a música e seus romances Shakespearianos: Pensar em como sua vida seria se não fosse da forma que é.
         Gideon imagina como seria se tivesse acordado às 7h ao invés das 6h:59min. Acredita que se comesse mais rápido poderia ganhar um minuto a mais na hora de comer a sobremesa. Se não tivesse parado para cumprimentar sua tia na semana passada, teria cruzado com o amor de sua vida na próxima esquina. Se tivesse corrido mais rápido para pegar o ônibus 3 meses atrás, poderia ter encontrado algum escritor famoso no itinerário noturno, fazendo uma visita à sua cidade em busca de paz e inspiração.
         E assim ele leva sua vida; ou sua vida o leva. Ao mesmo tempo que ele pensa em todas as possibilidades que a vida pode oferecer, esquece todos nós temos um GPS, e estamos exatamente aonde deveríamos estar. Sua vida é vazia, embora cheia de “possibilidades” que ele não sabe aproveitar ou não enxerga, por estar demasiadamente imerso em todas essas possibilidades. É claro que devemos pensar em nossas possibilidades. Mas, às vezes, devemos parar e escutar nosso coração, observar qual direção nossos sentimentos estão inclinados e segui-los. Embora estejamos “sistematicamente posicionados no globo”, não esqueçamos jamais que o nosso GPS interno (Sinta, Produza, Guie) nos conduz o tempo todo. E somos todos criadores. Não olhe pra baixo. Olhe para frente ou para dentro de si! Liberte-se e sinta as possibilidades!

         Gideon está começando a perceber isso. E você?