11 de ago de 2011

O preço de um abraço

- Moço, tá aqui a lista que a mamãe pediu pra eu comprar. Eu ainda não sei ler, se você puder ler e pegar as coisas pra mim - disse o menininho ao feirante.
"1 abóbora
1 kg de arroz
1 kg de farinha
2 kg de feijão"
O feirante foi pegando as coisas exatamente como a mãe do garotinho havia pedido. No final ele disse:
- Tudo deu 15 reais menininho.
O menino abriu a mão e mostrou os 10 reais que tinha.
- Faltam 5 reais agora - falou o feirante mostrando os cinco dedos da mão.
O garotinho olhou para os quatro lados com as mãos no bolso.
- Posso pagar o resto com um abraço?
O feirante olhou assustado para o menino.
- Sua mãe mandou você fazer isso?
- Não, eu ouvi um homem dizer na rádio que um abraço não tem preço. Então, já que eu tenho só 5 anos, acho que o meu vale por 5 reais.
- Mas você não disse que ele não tem preço?
- Então, eu tô falando o preço pro meu, moço.
O feirante olhou pro garotinho, devolveu os dez reais e mandou-o pra casa sem o que a mãe havia pedido. Chegando em casa a mãe olhou pra ele e disse:
- Meu filho, cadê as coisas que eu te pedi?
O menino não deu resposta, apenas abriu a mão e devolveu os 10 reais.
- Desculpa mãe. Meu abraço não vale nada.
- Seu abraço?
- É, o homem do rádio disse que abraço não tem preço. Eu tentei pagar o restante das compras com um abraço, mas o moço recusou.
A mãe sorriu e abraçou o filho.
- Seu abraço não vale 5, nem 10 nem 500 reais meu filho.
- Então ele não dá pra comprar o que você pediu né,
- Seu abraço vale mais do que tudo o que eu posso comprar!
- Então porque o moço não aceitou, se ele vale tanto assim?
- Porque o abraço só é bom quando a gente empresta.
- Como assim?
- Se eu te dou um abraço e você não me dá um de volta, eu fico sem graça e o abraço fica ruim. Então se eu te emprestar meu abraço pra você me devolver depois, eu garanto que eu vou receber um abraço bom!
- Então eu tinha que ter emprestado meu abraço pro moço?
- Não meu filho... Um abraço só vale muito pra quem se contenta com pouco.
O menino sorriu e saiu correndo.