1 de jun de 2010

Questão de Opinião

Tarde de sábado. Eles acabaram de tomar uma decisão e Cornelia não gostou nada dela. O conjunto de diretores da empresa aonde ela trabalhava decidiram o tema do livro que a editora publicaria. Cornelia gostava que fosse a opinião dela e ponto. Se recusassem a opinião dela, ficava indiferente. Só se esquecera de um ponto importante dentro de uma empresa: não levar o sentimitentalismo em certas ocasiões. Ser profissional.
_Então vamos publicar um livro fictício? - pergunta o gerente da empresa.
_ Eu não acho que seria uma boa opção. - critica Cornelia.
_Porque Cornelia?
_Porque os livros fictícios hoje em dia estão em baixa. O melhor são livros de auto-ajuda.
Cornelia sabia que a melhor opção seria um livro fictício, mas como ela que tinha dado a ideia de livros de auto-ajuda, fixava a mesma.
_Mas Cornelia, temos que investir em novidades, não no que já deu certo.
Ficou calada dessa vez, porque não tinha argumentos para se defender.
_Então está decidido! Vamos produzir um livro fictício. - disse o presidente - Agora vamos definir as funções. Pedro, você cuida da capa. Marina, você procura patrocínio. E Cornelia, você pode colocar a história que preferir do autor que preferir. Na outra reunião quero tudo pronto.
Cornelia percebeu que ela deve agir em grupo, e logo chegaria a sua função, no que ela é boa e no que ela pode opinar e fazer do jeito que quiser.
ACEITE A OPINIÃO DOS OUTROS. EM VEZ DE CRITICAR, COMPLEMENTE.