24 de mai de 2010

Assunto

Saiu dançando pela casa quando lembrou daquela música que estava na cabeça. Fazia os passos mais loucos e coisas mais doidas quando não tinha ninguém vendo.Cantava no chuveiro, lambia a vasilha da batedeira quando fazia bolo, comia as batatinhas fritas enquanto estavam sendo fritas e por aí ia. Mas algo era sagrado para ele.
Ninguém podia atrapalhar quando ele desenhava ou escrevia. Era o que ele adorava a fazer. Certo dia perguntaram para ele:
_ Porque você fica desenhando toda hora?
Ele respondeu:
_Não sei. Eu gosto.


_Ah, eu também gosto de desenhar, mas não toda hora igual você.
_Você não pensa toda hora? Eu gosto de desenhar toda hora.
Ele adorava ver os outros falarem "que bonito", mas odiava que falassem dele. Falaram pra ele um dia:
_Nossa, você escreve tão bem!
Ele ficou mal por dentro. Preferia ser elogiado pelo texto, não por ele. E assim ele foi vivendo.
Desenhava entre as linhas da vida, lia entre os pensamentos e escrevia em linhas tortas. E assim foi e é.
 _
No que você está pensando? É assim quando a gente fica quando não tem assunto.
Sem sentido. Sem noção. Dadaísmo.
Fim.
Se você achou sem sentido, tente fazer um texto que te descreva. É difícil. Você fica tão sem assunto pra se definir. É porque é tão mais fácil definir, julgar os outros. Prefira o difícil.