7 de mai de 2010

Amizade X Paixão

_Ei, você aí!
Saulo olhou pra trás verificando pra ver se tinha alguém no lugar, mas ninguém havia ali. Só ele.
_Quem, eu?
_É, você mesmo.Você pode me informar as horas? - perguntou o rapaz.

Saulo chegou a olhar para seu pulso, só que lembrou que nem relógio tinha colocado naquela manhã de sábado.
_Mas... Eu não tenho relógio. - disse cauteloso.
_Ah, era só pra chamar sua atenção mesmo.
_Como assim?
_Venho te observando por essas ruas desde o início da semana.
Saulo olhou para o menino estranhamente e o garoto sorria, alegre, para ele.
_Mas porque você ficou me observando? Não tenho nada de bom pra observar.
_Não tem? Menino! Quando vi que você ajudou aquela moça com as compras, vi algo especial em você.
_Ah, então foi só isso?
_Não sei como dizer isso. Já sei! Posso ser seu amigo?
_Ora, é claro.
_O que precisa pra ser?
Saulo parou, olhou pra ele desconfiado de novo e continuou.
_ Em primeiro lugar, qual o seu nome?
_Meu nome é Nero.
_Hum, primeiro Nero que conheço, apesar de conhecer um na história.
Os dois riram, sentaram no banco mais próximo e papearam um bom tempo. Uma hora de conversa depois, Saulo disse que devia ir pra casa.
_Nero, o papo está bom, mas preciso ir pra casa.
_Ah tudo bem, foi bom te conhecer! Mas antes posso te pedir uma coisa?
_Pode, pode.
_ Vira a cara pra lá que vou te fazer uma surpresa.
_Tá bom!
Saulo virou a cara. A vida dele mudaria a partir dali. Ou não.
_Pode desvirar - disse Nero.
Quando Saulo virou a cara, lentamente, Nero tentou beijá-lo na boca, mas como Saulo virou de volta rapidamente, só conseguiu um beijo na bochecha.
Assustado e repentinamente triste, Saulo disse:
_Achei que você ia ser um amigo. Mas percebi que você é igual as outras e outros que acho por esse mundo. Só querem paixão. Tem medo de amar.
Saulo foi embora triste e deixou Nero no banco mais triste ainda. O final da história? Nero perdeu a chance de uma grande amizade e Saulo só se decepcionou mais uma vez.
É hora de parar de querer paixão. Futuramente, se não houver amor, o mundo vai ser só uma futilidade de paixões insanas e rápidas. Aprenda a ver o outro sem malícia. E tenha verdadeiros amigos.