11 de abr de 2010

Presente

Uma noite com um friozinho, família na sala, todos em frente a TV. De repente a mãe de Kate disse:
_Agora vou fazer cosquinha no seu pai!
Em um pulo ela já estava no outro sofá em cima do pai de Kate tentando fazer cócegas. Só que o pai de Kate não sentia. Então ele prendeu a mãe dela em baixo do braço e fazia cócegas nela, enquanto Kate puxava o braço do pai pra tentar fazer pará-lo. Foi uma confusão hilária que no final só dava pra ver gente no chão, rindo e esgotada.

Kate foi pra cama e pensou:
" Essa cena nunca vai acontecer mais." "Amanhã é outro dia, e o dia que minha mãe faz aniversário. Não comprei nada pra ela, então o que eu faço?" "Já sei, não preciso dar nada, porque eu ter nascido já é um presente pra ela. Espera. Aí eu pareço convencida."
Kate pensou. Pensou. Pensou mais um pouco. Percebeu que quando sua mãe fazia aniversário, ou qualquer um, era ela que ganhava um presente. Porque a pessoa que ela amava ganhava mais um ano, mais um recomeçar, mais um tudo.
" Já sei! Vou fazer um texto. É o que eu sei fazer, ou acho que sei."
E foi isso que acoteceu.
Não dê presentes para pessoas. Dê algo que que seja mais que um presente.

(Mãe. Parabéns. Parabéns por ter me aguentado todo esse tempo. Parabéns por ser você. Parabéns por lutar por tudo. Parabéns pela sua mente. Parabéns pelo seu trabalho. Parabéns. E por fim, felicidades, porque ir comprar verduras, na padaria ou dar comida ao jabuti, vai ficar marcado na minha vida para sempre.
E se ficou triste por que não ganhou presente meu, não considere isso um presente, mas sim algo mais que um desses. Obrigado)