9 de fev de 2010

Histórias.

Rostwie era um menino que amava ler. Amava tanto que se perguntava quem escrevia nossa história. Certo dia, passando em frente a papelaria, resolveu comprar um caderno e um lápis para escrever nas horas em que o tédio fizesse seu reino.
Chegando em casa, vendo que o tédio ia dominá-lo, pegou logo o seu novo caderno, uma nova vida. Escreveu sobre sua casa, sua família, seus poucos amigos, e de como se sentia só. Contou também que o melhor amigo que achara foi um livro e falava para o mesmo coisas que aconteciam na vida dele.
Num impasse, resolveu que escreveria sua história. E assim foi.
"Porque o mundo não é uma história, onde eu paro tudo, apago com minha borracha e faço do jeito que eu quero?" - assim começava a história.
O garoto Rostwie tinha acabado de perceber algo: Você escreve sua própia história. Pode até parecer clichê, mas ele fez de um outro jeito. Contou a sua vida como se ele fosse a mãe dele e começou a perceber o que podia mudar. Dito e feito.
E agora? Você arrisca a escrever sua história, ou deixa os outros meterem a mão na caneta pra você?