5 de jun de 2011

Cicatrizes da mudança

- Não! Foi tudo culpa sua! - disse Rick com a faca na mão.
- Ah, agora você joga a culpa pra cima de mim né? - respondeu Hermes.
- Nunca fui o culpado, só você seu vagabundo!
Hermes foi recuando enquanto Rick se aproximava.
- Não é minha culpa ela ter te traído - disse Hermes serenamente.
- É sim! Ela me disse que você incentivava ela a me largar! E agora ela está com aquele.... Ah!
Rick estava com a faca a um centímetro do nariz de Hermes.
- Ela não te merecia.

Essas últimas palavras foram o estopim da raiva de Rick. Ele esfaqueou o amigo. Hermes ficou muito ferido. Arrependido, Rick chamou a ambulância. Mas havia um problema: quando vissem que ele estava esfaqueado, iriam perceber que fora Rick que fizera isso. Então chamariam a polícia e ele ficaria preso. Então Rick enfiou a faca em sua barriga, pra fingir que também fora esfaqueado.
Um mês depois, Hermes já havia se recuperado. Rick não. Ele atingiu a faca em seu estômago e precisou fazer uma cirurgia complicada e estava em repouso. Já Hermes não fora atingido em pontos vitais.
Hermes, vendo quanta vida havia nele, foi conversar com Rick. Entrou no quarto e encontrou Rick olhando a janela fechada. Lá fora era possível ver o mar.
- Rick?
Rick assustou-se e ficou com medo. Achava que Hermes estava ali pra sua vingança.
- Desculpa Rick. Eu não devia ter jogado lenha no fogo. Você estava estressado. E sim, a culpa também é minha.
Rick, ainda sem dizer nada, estava confuso. Como, depois de ser esfaqueado, o próprio amigo voltou pra pedir desculpas por algo que não tinha a mínima culpa.
- Ahn?
- É, desculpa.
- Mas sou eu que tenho que pedir desculpas.
Hermes não respondeu nada. Rick olhou para Hermes e depois virou a cara para a janela fechada. Depois de alguns segundos, voltou-se a Hermes e disse:
- Eu queria poder sentir a água nos meus pés.
- Você vai poder, em breve. - respondeu Hermes.
- Mas eu só vou poder se você deixar.
- Eu?
- É. Só voi poder continuar minha vida se você me perdoar.
Hermes respirou fundo. Puxou a blusa de frio, revelando as cicatrizes na barriga.
- Está vendo?
- É claro, eu cortei meu estômago, não meus olhos.
- Eu tô falando sério Ricardo.
Fazia tempo que Hermes não chamava Rick de Ricardo. Isso o assustou. Rick olhou as cicatrizes.
- Eu posso até te perdoar, mas as cicatrizes vão sempre me lembrar. Toda vez que entramos em fúria, deixamos marcas nas outras pessoas. E mesmo que tentamos consertar, as cicatrizes continuam.
Rick olhou para os olhos de Hermes.
- Mas... você me perdoa? - implorou Rick.
- Pra eu estar aqui falando isso com você, acho que sim.
Rick sorriu largamente. Pegou na mão de Hermes.
- Um dia... eu vou lavar suas cicatrizes. Vou fazer você lembrar delas como algo bom.
- Mas elas já são algo bom. Elas representam alguém que conheceu o verdadeiro amor. O amor que vem da amizade.